04/08/2017 Comunicação DB1

Análise de requisitos: qual a sua importância e diferencial?

Se você já participou de algum projeto de desenvolvimento de software ou já contratou serviços de fábrica de software, pode ter esbarrado com o termo “Análise de Requisitos”. E o que para muitos é algo obscuro, confuso e até sem relevância, tem uma importância extrema em vários aspectos.

Mas afinal, o que é Análise de Requisitos?

A Análise de Requisitos é o primeiro passo do processo de desenvolvimento de um projeto de software e que tem por produto de trabalho documentos que contemplam detalhes minuciosos do software. Estes documentos norteiam a visão e o escopo do projeto, dando rumos do que é e porque será desenvolvido.

Com a Análise de Requisitos, tanto a equipe da fábrica de software quanto o cliente conseguem ver com clareza os seguintes pontos:

  • O que vai ser criado;
  • Como será criado;
  • Para que será criado;
  • Quanto tempo irá levar;
  • Visualizar como o sistema vai ficar antes mesmo do início do desenvolvimento (e com a utilização de protótipos interativos);
  • Estimar o investimento financeiro total necessário.

Show! Mas o que se inclui numa Análise de Requisitos?

Durante a Análise de Requisitos é possível incluir, por exemplo, detalhes das funcionalidades, regras, determinar/padronizar fluxos de trabalho e até mesmo como serão as telas do sistema, permitindo ao cliente conhecer e opinar mesmo antes do início da construção do produto. Essa documentação é o balizador para a assertividade do projeto, contribuindo para que seja desenvolvido um produto totalmente dentro das expectativas do cliente e dos usuários.

E se não tiver, o que acontece?

O principal problema de um software desenvolvido sem uma Análise de Requisitos detalhada é o retrabalho que existe para adaptar o projeto com as situações não previstas, impactando em prazos, como atrasos nas entregas, gerando gastos acima do orçamento previsto, podendo até inviabilizar todo o projeto. Sem contar o tempo que é necessário para corrigir coisas simples, como um ajuste de botão na tela ou trocar um campo de lugar.

Entendi a importância, agora como começo?

É importante ter em mente que a Análise de Requisitos não é um formulário que o cliente preenche em 5 minutos, é composta por uma gama de documentos específicos que envolve conhecimento processual sobre o problema que será solucionado, além de envolver muito conhecimento técnico para que o software seja seguro, rápido, eficiente, propicie as melhores experiências para o usuário baseado em “UX – User Experience” e tenha alta performance sempre.

Para finalizar é importante lembrar que todo projeto possui documentações técnicas que podem ser adaptáveis a ele, por isso não existe um passo a passo para criação destes documentos, o que se têm é um padrão mínimo que na prática deve ser totalmente adequado à necessidade de cada cliente, cada projeto, cada demanda, resultando em uma Análises de Requisitos de qualidade.

Veja agora nossas dicas para uma boa Análise de Requisitos.

Quem colaborou para esse artigo:

Ana Gabriela Dornellas De Callis

Fernando Baldo Nicolodi

Luciane Baldo Nicolodi

Tagged: , , ,

Sobre o autor

Comunicação DB1

A DB1 Global Software, multinacional de tecnologia sediada em Maringá – PR, atua há 17 anos no mercado de tecnologia da informação, com softwares e serviços de desenvolvimento para empresas de médio e grande porte. A DB1 é a única empresa de tecnologia do Brasil com certificação MPS.BR nível A, possui certificação internacional CMMI-DEV nível 3 e figura há sete anos consecutivos entre as melhores empresas para se trabalhar pela GPTW (Great Place to Work). Com o lema “Seu Futuro é o nosso compromisso”, a DB1 se compromete com entregas de impacto e com qualidade para transformar o futuro de empresas e pessoas.

Comentários (1)