People Experience: Como recepcionar e encantar

Quando você visita uma cidade desconhecida, não é bom encontrar alguém que te oriente, te mostre os principais pontos turísticos, te leve a um bom restaurante e te proporcione um pouco de hospitalidade?

E quando você visita uma empresa, não é legal também ser bem recebido?

Pensando nisso, aqui na DB1, praticamos o conceito de PX (people experience – experiência das pessoas), que se origina do termo UX (user experience) muito utilizado em empresas de tecnologia para se referir à experiência que o usuário do sistema/produto terá ao utilizá-lo.

E o que é uma prática de People Experience?

Para nós da DB1, PX é proporcionar a melhor experiência possível aos nossos clientes, visitantes, fornecedores, candidatos e colaboradores quando vêm à sede da DB1, pois acreditamos que cada um é único e importante, por isso merece o nosso melhor!

Algumas formas de proporcionar essa experiência, é a realização de pequenas ações que demonstrem e gerem sentimentos de acolhimento, conforto e importância.

Quando for receber alguém em sua empresa, pense em como você pode tornar essa visita especial e agradável. O que mais você pode oferecer para encantar seu visitante? Um brinde personalizado? Um coffee break? Uma recepção no aeroporto? Um almoço em um restaurante de comidas típicas da região? São muitas as possibilidades! Vale usar a sua criatividade, sempre com bom senso, para melhorar suas práticas de recepção e tornar essa experiência única.

Cada público, uma experiência

Você também pode estabelecer padrões de atendimento para diferentes públicos, por exemplo, uma recepção com 50 pessoas e duração de 2 horas é diferente de uma recepção de 3 pessoas com duração de 5 dias. No primeiro caso, a atenção dedicada a cada um dos visitantes vai ser menor do que no segundo. Verifique também se é a primeira vez que este visitante vem à sua empresa, caso não seja, você pode e deve inovar! Pense em formas de se adaptar a cada situação e estabeleça um padrão de qualidade a ser seguido.

O importante é analisar o perfil do visitante, a quantidade de pessoas, o tempo disponível (seu e do visitante) e o seu orçamento para tornar essa prática uma experiência que vai ficar na memória do seu visitante.

Você teve uma experiência legal em alguma empresa? Algo diferenciado, que te surpreendeu? Conte pra gente nos comentários! 🙂

DB1 Global Software está entre as 45 melhores empresas para começar a carreira no Brasil

A DB1 foi classificada pela revista “Você S/A” como uma das 45 melhores empresas para se começar carreira no Brasil.  A Você S/A realiza a pesquisa há sete anos e é a única do mundo que avalia a satisfação do jovem com seu emprego.

Participando da pesquisa pela primeira vez, a DB1 ficou na 34ª colocação e obteve 77,1 pontos no IFT Jovem (Índice de Felicidade no Trabalho do Jovem). Atualmente, osjovens representam 33% dos colaboradores da empresa.

Os colaboradores ouvidos pela pesquisa se sentem valorizados pelas práticas da empresa. Um exemplo disso foi a implantação do espaço Talk, em que os funcionários podem compartilhar conhecimento de forma mais prática e informal. Todos os meses são disponibilizadas seis ou sete datas e horários no local, e quem tiver interesse de falar sobre algum assunto (pode ser um case do trabalho ou dicascomo melhorar as apresentações, por exemplo) se inscreve, aparece no dia e horário combinado e conversa, durante 15 minutos, com quem estiver por lá.

A pesquisa também destaca o pacote flexível de benefícios, implementado em 2009, que inclui de estacionamento a vale-academia. O valor e a composição são atualizados anualmente e enquadrado de acordo com o plano de cargos e salários.

A empresa também investe em projetos independentes dos funcionários, como a criação do robô Tinbot, desenvolvido por um colaborador para melhorar a eficiência dos processos, e que vem sendo produzido pela DB1 em sociedade com o inventor.

Esse reconhecimento vem se somar à classificação no ranking nacional das 150 organizações brasileiras selecionadas na lista “Melhores empresas para trabalhar – GPTW Brasil”, realizada pela Great Place to Work que avalia as organizações com as melhores práticas relacionadas a gestão de pessoas. O estudo leva em conta a avaliação do índice de confiança dos funcionários com o ambiente de trabalho e análise das melhores práticas de gestão de pessoas, entre outros quesitos.

Nos últimos anos, a DB1 vem conquistando certificações de gestão, qualidade e ambiente de trabalho. A empresa foi pioneira na região na obtenção dos padrões CMMI e MPS.BR, que atestam a aderência ao padrão internacional de qualidade de software, e possibilitou que outras 10 empresas também fossem certificadas. Maringá é hoje a segunda cidade com maior número de certificações no Brasil, perdendo somente para São Paulo capital.

Nas últimas edições do ranking do GPTW, a DB1 ficou entre as melhores empresas de TI para se trabalhar no Brasil.

“Sair de uma lista das melhores empresas de TI, passar para um ranking geral e ficar em entre as 45 melhores empresas para se começar a carreira no Brasil, mostra nosso foco na valorização das pessoas com prosperidade para todos e nossos esforços para nos tornarmos um competidor global. A visão da DB1 é estar entre os 10 maiores grupos de TI do Brasil até 2032 – temos metas muito fortes – e esse prêmio vem reconhecer que estamos na direção correta e que estamos cumprindo nosso propósito”, conta Ilson Rezende, presidente da DB1 Global Software.

“Alguns clientes nos perguntam como conseguimos contratar, ter e manter nosso alto nível de entrega. Eu costumo dizer que investimos muito em pessoas, em processos e em como trabalhar com essas novas gerações. Isso reflete em uma entrega de primeira, com alta qualidade, baixo índice de retrabalho e prazos mais curtos, além do reconhecimento como uma das melhores empresas para se trabalhar”, finaliza Rezende.

A DB1 acaba de renovar sua certificação CMMI Nível 3 e reafirma sua aderência ao padrão internacional de qualidade de software

“A DB1 foi uma das primeiras empresas do Brasil a receber a certificação CMMI, em 2010, e já utilizando metodologias ágeis, o que nos permite ter uma eficiência muito grande na entrega e na padronização de processos. Os índices de entrega de projetos estão acima de 90%, dentro do prazo, escopo e custo contratados, com índice de retrabalho inferior a 4%. A certificação CMMI referenda todo o trabalho que vimos realizando com foco na qualidade e para entregar a nossos clientes software funcionando de primeira”, conta Ilson Rezende, presidente fundador da DB1.

Leia mais

Maringá e DB1: escolhas pra quem busca qualidade de vida

Maringá, cidade de 403 mil habitantes do noroeste paranaense, já é a escolha de muitas pessoas de outras cidades e estados quando o assunto é qualidade de vida. Ter mais tempo para acompanhar o desenvolvimento dos filhos, para praticar atividades físicas e o trajeto descomplicado para trabalhar são alguns destaques. Uma matéria do Valor Econômico trouxe alguns fatores sobre o estilo de vida maringaense, que justificam essa qualidade e preferência.

Para empresas que buscam profissionais de fora, como é o caso da DB1 Global Software, essa admiração pelo estilo de vida maringaense traz ótimas oportunidades de novos colaboradores. Fundada em Maringá em 2000, a DB1 afirma que “90% dos colaboradores levam menos de 30 minutos para chegar ao trabalho”, e que “17 parques estão distribuídos pela cidade, ideais para aquela corrida no fim da tarde”. Além de outras vantagens como o custo de vida em comparação às capitais.

Ilson Rezende, CEO e fundador da DB1 Global Software e presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), contribuiu para a matéria com sua visão da cidade e sobre os planos para o futuro maringaense. Leia mais

Conquistamos o 18° lugar no Great Place to Work Brasil!

Hoje é um dia muito importante para a DB1, nossos colaboradores, clientes, parceiros e toda comunidade que gira em torno de nossa empresa. É dia também de agradecer a todos que acreditam e confiam em nosso trabalho. Somos gratos por cada um que faz parte dessa história – esse prêmio também é seu. Juntos somos melhores!

Na mídia:  Onze empresas do Paraná estão entre as melhores para trabalhar no Brasil – Gazeta do Povo

PRÊMIO PMI&G: DB1 É PRIMEIRO LUGAR!

O Prêmio Maringaense de Impacto e Gestão, realizado pela Dinâmica Consultoria, está em sua segunda edição trazendo reconhecimento a indústrias de grande, médio e pequeno porte, prestadoras de serviço, bares, restaurantes e supermercados que atuam em Maringá e região.

A DB1 Global Software se orgulha muito de conquistar o primeiro lugar em duas categorias: Prestadoras de Serviço e Geral! Sendo um total de 53 outras empresas concorrendo na categoria Prestadoras de Serviço.

O critério utilizado na premiação foi o alcance de até 5 pontos em Gestão, Empreendedorismo e Desempenho Econômico. A DB1 alcançou 4,97 destes 5!

Leia mais

Pra que certificação de qualidade de desenvolvimento de software?

Pra que certificação de qualidade de desenvolvimento de software

Em uma visita comercial recente, fui indagado sobre o “porque certificar o processo de desenvolvimento de software?

Bom, se a implantação do certificado engessar o processo, não serve para absolutamente nada.

Agora, se o processo de certificação se encaixar na cultura de sua empresa, fazer parte do seu dia a dia, fazer parte das metodologias que você aplica e ajudar a manter o “trem no trilho”, agregando valor aos times de desenvolvimento, testes, qualidade, analistas, a resposta para a pergunta acima é praticamente respondida.

Leia mais

Você conhece o papel de Gerente de Produtos?

gerente de projetos

No Scrum, uma metodologia ágil utilizada na gestão e no planejamento de projetos de software, conhecemos o papel de PO (Product Owner), que tem como principal objetivo definir a composição do Product Backlog (entregas do produto) e realizar as priorizações das Sprints (períodos curtos de desenvolvimento). Isso dá visibilidade para a organização sobre o que está sendo produzido e deve assegurar que os itens produzidos estão adequados de acordo com a relação empresa/cliente. No entanto, olhar puramente para uma classificação ou priorização de itens em backlog a longo prazo pode fazer da função apenas algo burocrático que não gere a evolução necessária para os produtos envolvidos.

Leia mais