26/04/2017 Jasper Perrú

Como precificar seu e-commerce da melhor maneira.

Manter o preço de venda lucrativo e competitivo é um grande desafio para os e-commerces. Essa tarefa, que já não é simples, tem ficado cada vez mais complexa por conta de elementos tributários e regras que mudam a todo momento. Por isso é bem provável que os donos de e-commerce fiquem confusos na hora de formar ou avaliar seus preços e verificar se a margem de contribuição é adequada para trazer lucro no final do dia.

O principal objetivo de uma atividade comercial é gerar lucro, por isso o preço de venda de um produto deve ser um valor que gere o lucro esperado e também pague o custo da mercadoria, além das despesas ficas e variáveis do negócio. Não entender o que compõe cada um desses elemento tem levado diversos e-commerces a formarem seus preços de maneira incorreta, colocando em risco o futuro das suas empresas. A formação do preço de venda deve ser baseada na composição entre o “Custo unitário de compra do produto” e o “Custo médio do estoque”. Com base nesse valor você sabe quanto está entrando no estoque e consegue realizar uma média com a quantidade já existente.

Existem quatro premissas que precisam ser levadas em conta por qualquer empresário na hora de realizar a formação de preço:

Custo da operação

Essas são as despesas operacionais diretas e indiretas para realizar a venda do produto. E aqui pode estar uma das maiores estratégias para ganhar competitividade no preço. Não é raro ver e-commerces que empreendem muito esforço em comprar melhor ou reduzir custos administrativos e que se esquecem de dar uma atenção especial à operação e medir sua eficiência para criar novas formas de executar processos para reduzir diretamente esse custo.

Custo da venda

No custo de venda entram todas as variáveis que acontecem quando a venda de um produto é realizada. Aqui é preciso considerar impostos e garantir o equilíbrio com as compras. Considerar em porcentagem todos os custos citados ajuda na composição do preço de venda.

Lucratividade

Com base no custo da operação e no custo da venda é preciso ter clara qual a lucratividade esperada para uma estratégia de preço. Deve-se considerar o investimento no estoque e por isso é interessante fazer o cálculo da lucratividade esperada com base no capital total investido. Pensar assim pode diferenciar um e-commerce e dar mais segurança na hora de oferecer um determinado produto a um determinado preço para o mercado.

Mark-up

O mark-up é um índice que será utilizado para multiplicar o custo de aquisição, servindo para encontrar o preço ideal de venda. Para encontrar o mark up é preciso utilizar a seguinte fórmula:

% custo da operação + % custo da venda / % total

Esse percentual total é utilizado como variável na fórmula de mark-up:

1/ (1 – (% total/100)) = mark-up

Exemplo

Custo de operação: [14,59%] + Custo de venda: [30,4 %] = 44,99%

Logo: 1/1 – (44,99/100) = 1,81785

Esse índice então será utilizado para o cálculo do preço de venda.

Agora de fato possuímos todas as variáveis necessárias para formar o preço.

Exemplo

Custo médio de um produto: 106,33

Lucro esperado: 15%

Preço base: 122,28

Esse preço base será multiplicado pelo índice de markup:

PREÇO BASE x MARKUP = PREÇO DE VENDA

122,28 * 1,81785 = R$ 222,29

Vemos no dia a dia operações que são muito positivas devido ao alto volume de faturamento que camuflam prejuízos de toda uma operação devido à erros na formação de preço. O erro mais comum e mais grave é a aplicação de percentuais diretamente sobre o custo do produto. Para evitar isso é necessário aplicar a técnica de mark-up para que o preço e a rentabilidade sejam protegidos e o futuro do e-commerce seja garantido.

Tagged:

Sobre o autor

Jasper Perrú Jasper Perrú é gerente de produtos da DB1 e possui dez anos de experiência em projetos focados em performance e competitividade para clientes que desejam se estabelecer como os melhores do mercado.