07/11/2017 Sayuri Caires e Anna Luiza Hauser de Castilho

People Experience: Como recepcionar e encantar

Quando você visita uma cidade desconhecida, não é bom encontrar alguém que te oriente, te mostre os principais pontos turísticos, te leve a um bom restaurante e te proporcione um pouco de hospitalidade?

E quando você visita uma empresa, não é legal também ser bem recebido?

Pensando nisso, aqui na DB1, praticamos o conceito de PX (people experience – experiência das pessoas), que se origina do termo UX (user experience) muito utilizado em empresas de tecnologia para se referir à experiência que o usuário do sistema/produto terá ao utilizá-lo.

E o que é uma prática de People Experience?

Para nós da DB1, PX é proporcionar a melhor experiência possível aos nossos clientes, visitantes, fornecedores, candidatos e colaboradores quando vêm à sede da DB1, pois acreditamos que cada um é único e importante, por isso merece o nosso melhor!

Algumas formas de proporcionar essa experiência, é a realização de pequenas ações que demonstrem e gerem sentimentos de acolhimento, conforto e importância.

Quando for receber alguém em sua empresa, pense em como você pode tornar essa visita especial e agradável. O que mais você pode oferecer para encantar seu visitante? Um brinde personalizado? Um coffee break? Uma recepção no aeroporto? Um almoço em um restaurante de comidas típicas da região? São muitas as possibilidades! Vale usar a sua criatividade, sempre com bom senso, para melhorar suas práticas de recepção e tornar essa experiência única.

Cada público, uma experiência

Você também pode estabelecer padrões de atendimento para diferentes públicos, por exemplo, uma recepção com 50 pessoas e duração de 2 horas é diferente de uma recepção de 3 pessoas com duração de 5 dias. No primeiro caso, a atenção dedicada a cada um dos visitantes vai ser menor do que no segundo. Verifique também se é a primeira vez que este visitante vem à sua empresa, caso não seja, você pode e deve inovar! Pense em formas de se adaptar a cada situação e estabeleça um padrão de qualidade a ser seguido.

O importante é analisar o perfil do visitante, a quantidade de pessoas, o tempo disponível (seu e do visitante) e o seu orçamento para tornar essa prática uma experiência que vai ficar na memória do seu visitante.

Você teve uma experiência legal em alguma empresa? Algo diferenciado, que te surpreendeu? Conte pra gente nos comentários! 🙂

Tagged:

Sobre o autor

Sayuri Caires e Anna Luiza Hauser de Castilho Sayuri Caires é graduada em Secretariado Executivo pela UEM, tem especialização em MBA Gestão de Pessoas e Marketing pela Unifamma e MBA Executivo de Gestão de Negócios pelo Unicesumar. Mestranda em Análise do Discurso pela UEM. Atualmente secretária executiva na DB1 Global Software. Anna Luiza Hauser de Castilho é graduada em Secretariado Executivo Trilingue pela UEM, tem especialização MBA Executivo em Gestão Financeira e de Negócios pela FCV. Trabalha na DB1 Global Software há 7 anos, atualmente na posição de Gerente Administrativa.