07/11/2017 Comunicação DB1

O que projetos de desenvolvimento de software e cervejas artesanais tem em comum?

Você pode achar que a comparação é absurda, mas sim, a produção de uma cerveja artesanal pode ser comparada a projetos de software desde a primeira etapa. E é nesse primeiro momento da contratação de uma fábrica de software que vamos focar aqui: a análise de requisitos é indispensável tanto para o software que você pretende utilizar, quanto para a cerveja que deseja degustar. Mas fique tranquilo: desenvolvedores não trabalham alcoolizados.

Vamos então criar um paralelo entre duas situações: de um lado, a necessidade de um software para uma farmácia. De outro, o desejo de uma cerveja exclusiva para uma festa de fim de ano.

Imagine então que essas são as únicas informações passadas, tanto para a fábrica de software, quanto para a cervejaria. Um tanto amplo, não? Afinal, qual o tipo de software e com quais funções? E a cerveja, qual será a família, a cor, o teor alcóolico? Servirá quantas pessoas? Esse procedimento de especificar o que precisa é a Análise de Requisitos, indispensável para uma estimativa de prazos, preços e o alcance de resultados assertivos.

Cada software e cada cerveja tem seus objetivos

Dentro dessa análise, o primeiro passo seria a definição do objetivo principal e secundário.

Por exemplo:

  • Objetivo principal: Um software para farmácia.
  • Objetivo secundário: Que tenha fluxo de caixa.

E pensando na cerveja artesanal, seriam estes:

  • Objetivo principal: Uma cerveja artesanal especialmente para uma festa.
  • Objetivo secundário: Deve ser frutada.

Você deve concordar que ainda são informações amplas, que precisam de mais detalhes para que não existam frustrações e retrabalho. Vejamos então a segunda etapa da documentação.

A preparação das regras de negócio e prototipação

As regras compõem todas as operações que o projeto deverá executar. Pensando na cerveja, seriam todos os ingredientes e fatores que farão a bebida cumprir seus objetivos e combinar com a ocasião. Afinal, uma cerveja para um churrasco é bem diferente de uma cerveja para um casamento.

Então, para o software da farmácia, nessa etapa seria definido tudo o que deve constar no fluxo de caixa, assim como os bancos que estarão interligados.

Para a cerveja, serão escolhidos os ingredientes. Levando em consideração que será servida numa festa de fim de ano, é interessante que seja de uma família refrescante, devido ao calor da época. Mas tudo depende das informações passadas pelo cliente: a festa será mais elegante ou descontraída? Isso é crucial para definir se a cerveja será mais encorpada ou leve, características que mudam a escolha de ingredientes como as frutas. O que combina com uma Pilsen, leve e refrescante, pode não combinar uma Stout, forte e amarga.

Após o cliente, a fábrica de software e a cervejaria conseguirem visualizar com clareza as ideias, começa a busca pelos insumos necessários: ingredientes diferentes, assim como tecnologias e profissionais diferentes.

A prototipação é quando pensamos na aparência, o mais próximo do palpável. No software, as regras de negócio são os códigos. O que o cliente verá e utilizará vem da prototipação. A interface do software da farmácia será pensada nesse momento.

E a cerveja? Bem, a apresentação será importante, ainda mais se tratando de uma festa. A coloração da cerveja e sua embalagem são algumas das características que entram na prototipação.

O custo, tanto do software quanto da cerveja, só pode ser definido depois das especificações de insumos. É simples: não se pode orçar um software antes de saber quantas pessoas e quais tecnologias devem ser envolvidas para alcançar os objetivos. Assim como não se pode orçar uma cerveja sem saber seus ingredientes e a quantidade de cada um para produzir os litros necessários.

Como documentar tudo isso?

Infográfico comparativo de projetos de desenvolvimento de software e fabricação de cerveja

A Análise de Requisitos pode ser elaborada de três maneiras: pelo cliente, pela fábrica ou cervejaria, ou a quatro mãos.

Tratando de software, o cliente pode ter uma equipe interna que não consegue resolver determinado projeto sozinha. É contratada então uma fábrica, que ajudará a preencher a documentação com todos os objetivos e características. Equipe interna e fábrica executam o projeto em conjunto. Esse seria o processo a quatro mãos. Na cerveja, a documentação a quatro mãos pode ser feita quando o cliente também produz cerveja artesanal, mas não possui todo o equipamento necessário para uma receita.

A elaboração apenas pelo cliente é quando a documentação é feita inteiramente pela equipe interna, mas o projeto é encaminhado somente pela fábrica.

Por fim, a fábrica pode entrevistar o cliente para elaborar a Análise de Requisitos e depois executar o projeto sozinha.

Na tecnologia ou na cervejaria, cada detalhe faz a diferença

Você pôde ver que sim, a produção de cerveja pode ser comparada ao desenvolvimento de software. Isso levando em conta que só falamos sobre a Análise de Requisitos! Poderíamos criar muitos outros paralelos, como o da fermentação da cerveja que se assemelha a etapa de homologação do software. A revisão também é importantíssima em ambos os universos: o mundo não parou enquanto seu software é desenvolvido, mudanças podem interferir! A cerveja também possui indicadores que devem ser acompanhados: será que ela está chegando ou deve ferver mais?

Não importa se você está procurando cervejas ou softwares: ambos são mais complexos do que parecem e merecem toda a atenção na hora de documentar seus objetivos, regras e prototipação. Vale a pena! Quando tudo é muito bem determinado, o resultado final será exatamente aquilo que você precisa. E quem não precisa de uma cerveja no fim do dia, não é?

Tagged: , , , , ,

Sobre o autor

Comunicação DB1 A DB1 Global Software, multinacional de tecnologia sediada em Maringá – PR, atua há 17 anos no mercado de tecnologia da informação, com softwares e serviços de desenvolvimento para empresas de médio e grande porte. A DB1 é a única empresa de tecnologia do Brasil com certificação MPS.BR nível A, possui certificação internacional CMMI-DEV nível 3 e figura há sete anos consecutivos entre as melhores empresas para se trabalhar pela GPTW (Great Place to Work). Com o lema “Seu Futuro é o nosso compromisso”, a DB1 se compromete com entregas de impacto e com qualidade para transformar o futuro de empresas e pessoas.