24/05/2018 Comunicação DB1

O porquê de escolher a área de Teste de Software como carreira

Existem alguns MITOS referentes à escolha da área de Teste de Software como carreira, tais como:

  • Qualquer pessoa pode testar;
  • A área de Desenvolvimento é melhor que a área de Teste;
  • Os salários dos Testadores serão menores do que os dos Desenvolvedores;
  • Somente as pessoas que não gostam ou não sabem programar escolhem a carreira de Testes;
  • Não haverá crescimento profissional nessa área.

Eis as DESMISTIFICAÇÕES para os itens acima:

  • Nem todos podem testar. É necessário ter paciência, uma boa capacidade analítica e de comunicação para reportar incidente, para então se tornar um testador de software, além de ser observador, curioso, atento aos detalhes, criativo, etc;
  • O salário de Testador pode ser menor quando inicia-se nessa carreira. Porém, testadores experientes estão ganhando o mesmo nível em comparação com os Desenvolvedores, principalmente os Testadores especializados em Automação;
  • Não somente pessoas que não gostam ou não sabem programar escolhem a carreira de Testes. Existem automatizadores e esses escrevem código para automatizar os scripts de testes;
  • Há crescimento profissional na área de testes. Um Testador pode se tornar Líder de Teste, Líder de Projeto, Arquiteto de Automação, Gerente de Teste, etc, ou seja, assim como em outras áreas, nessa também pode-se crescer profissionalmente e chegar ao nível de gestão.

 

O porquê de escolhermos a área de Teste de Software como carreira

Gostamos da área de testes e dos desafios proporcionados: Enfrentamos desafios, tais como testar aplicações sem documentação, prazos “para ontem” e as desculpas mais conhecidas por quem está nessa área: “Na minha máquina funciona”, “Limpa o cache”, etc. Além disso, há o desafio de explorar, entender as regras de negócio, descobrir e reportar bugs para então serem corrigidos, e assim evitar que esses erros se propaguem e cheguem a fase de produção.

Tudo isso vale a pena quando vemos esse esforço sendo convertido em um produto de qualidade e que agregue valor a quem for utilizá-lo.

Gostamos de escrever código: Em ambientes ágeis, os scripts automatizados de testes tornam-se imprescindíveis, uma vez que são considerados o núcleo do Agile Testing.

Gostamos de interagir com outros e compartilhar conhecimento: Atuando na área de testes, temos muitas oportunidades de interagir não somente com colegas de trabalho, mas também com os stakeholders e com o cliente para então obter mais informações sobre o conhecimento do domínio de negócio.

Podemos também interagir com a comunidade de testes, seja por meio de:

Carreira na área de Testes de Software: Por onde começar

  • Ter um conhecimento básico ou intermediário em Inglês;
  • Estar cursando ou ter concluído algum curso superior ou curso técnico na área de TI (Desenvolvimento de Sistemas, Informática, Ciência da Computação, Engenharia de Software, Qualidade de Software, etc);
  • Entender os conceitos relacionados a Testes de Software, que podem ser acessados aqui e um guia interessante para estudo na carreira de testes encontra-se no repositório do GitHub da Concrete Solutions.

Certificações

Quem está iniciando ou deseja iniciar na carreira de Tester/QA, busca constantemente o que aprender para entrar no mercado de trabalho e alcançar a desejada vaga na área. No meu ponto de vista, as certificações são importantes, e podem ser a porta de entrada na carreira. Quem nunca viu uma vaga que o pré-requisito é a CTFL?

As certificações sozinhas não irão fazer milagres, mas podem dar um ponto de partida. Elas irão apresentar conceitos, técnicas, habilidades, etc. Assim dando uma boa visão do cenário de teste, pois vão passar várias informações que você irá utilizar na sua carreira profissional, recomendo que não apenas decore, mas sim entenda o que está sendo apresentado, pois quando foi colocar em prática, tudo ficará mais fácil.

Hoje temos alguns órgãos que trazem certificação para “Qualidade de Software” como o BSTQB (Brazilian Software Testing Qualifications Board) e o ALATS (Associação Latino Americana de Testes de Software).

Caso a escolha seja pelo BSTQB, para a prova é muito importante ler o Syllabus (base de conhecimento para a qualificação).

Para complementar os estudos, dentre os os cursos disponíveis, há o curso “Fundamentos do Teste de Software – Preparatório para o exame CTFL”, da TI Exames, carga horária de 24 hs, simulados e dicas para o exame, um artigo sobre a CTFL pode ser visto aqui.

Dicas para certificação

Automação de Testes

Hoje em dia, realizar apenas testes manuais não é suficiente. Apesar desses tipos de teste permitirem encontrar vários erros em uma aplicação, é um trabalho maçante e que demanda um grande esforço e tempo. Isso pois a cada dia que passa, os testes vão ficando maiores e devemos automatizar o máximo possível, evitando trabalhos manuais em excesso. É necessário também ter retorno rápido para dar um feedback sobre o problema, e garantir a qualidade do software, podendo esses testes serem repetidos a qualquer momento e com pouco esforço.

Automatizar dará mais tempo para ficar focado em novas funcionalidades, na elaboração e execução de testes exploratórios em casos mais complexos ainda inexplorados ou não pensados, não se preocupando com testes de regressão a todo momento, que levam muito tempo. Ao testar o mesmo ponto diversas vezes, temos grande possibilidade de pular alguma etapa. Somos humanos e podemos cometer erros.

Um ponto importante dos testes automatizados é que podemos gerar relatórios dos testes executados, assim tendo um retorno rápido, sabendo em qual teste ocorreu erro.

funcionalidades de software

Mas o que devemos automatizar primeiro?

Ter um conhecimento básico em lógica de programação, no conceito de Orientação a Objetos e em linguagens tais como Ruby, C#, Java, Python, GoLang, e entre outros, antes de começar a automatizar pode trazer benefícios.

Devemos analisar com calma! Por exemplo: o que está sendo executado repetidamente?  quais as funcionalidades críticas? quais os testes de regressão iniciar? Esses são alguns exemplos que devemos considerar em nossos trabalhos em automação.

A automação torna-se mais evidente para os casos de softwares que possuem longa vida no mercado.

Eu, Jonathan, quando entrei no mundo da automação, fiz o curso de Automação da QA Ninja, com o Fernando Papito. O curso me passou pontos importantes, diversas dicas, um professor nota 10! Recomendo para quem está iniciando, irá fazer diferença em sua carreira.

Abaixo, alguns links complementares para ajudar ainda mais no desenvolvimento das suas habilidades de automação:

Já eu, Andressa, em meados de 2016, quando iniciei minha carreira na área de teste, como ainda não conhecia o QA Ninja, comecei a automatizar por meio desses sites:

E com o passar do tempo utilizei e ainda utilizo esses outros sites:

Tanto os sites e dicas citados no decorrer desse artigo quanto os cursos de automação do QA Ninja são complementares e possibilitam a imersão na área de testes e mundo da automação 🙂

 

Autores

Andressa Pilar

Andressa Karla

Cursando 4º ano de Informática na Universidade Estadual de Maringá. Trabalha como Analista de Testes em vários projetos há 2 anos na DB1 Global Software. Possui certificações CTFL e CTFL-AT. Apaixonada por Qualidade de Software e por Automação de Testes Web e Mobile.

Jonathan Alves

Jonathan Alves

Formado pela Unopar Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Cursando MBA em Gestão de Projetos pela Uniciv. Trabalha na área de testes há mais de 1 ano na empresa Bis2Bis. Possui certificações CTFL, CTFL-AT e ITIL V3 Foundation.

 

 

 

 

 

Comentários

comentários

Sobre o autor

Comunicação DB1 A DB1 Global Software, multinacional de tecnologia sediada em Maringá – PR, atua há 17 anos no mercado de tecnologia da informação, com softwares e serviços de desenvolvimento para empresas de médio e grande porte. A DB1 é a única empresa de tecnologia do Brasil com certificação MPS.BR nível A, possui certificação internacional CMMI-DEV nível 3 e figura há sete anos consecutivos entre as melhores empresas para se trabalhar pela GPTW (Great Place to Work). Com o lema “Seu Futuro é o nosso compromisso”, a DB1 se compromete com entregas de impacto e com qualidade para transformar o futuro de empresas e pessoas.