Minha empresa não tem um propósito para transformar o mundo. E daí?

Hoje está na moda toda empresa ter um propósito gigante, tipo o da Google: “Organizar as informações do mundo!”. Do contrário, você está por fora. Mais que isso: não vai ter sucesso porque não conseguirá contratar pessoas leais a esse propósito, não conseguirá engajar pessoas nessa missão e nem definir metas “moonshot” (aquelas metas dos sonhos que engajam todo mundo, por mais que não sejam atingidas). Ou seja, a empresa está condenada a ser uma empresa mediana, pequena. Não é exponencial e será difícil alcançar sucesso.

Não tenho nada contra, pelo contrário, tenho muito a favor de quem conseguiu encontrar esse propósito. Não somente para efeito de marketing, mas porque ele é real e profundo. Torna público e engaja pessoas com ele.

O que sou contra é juntar um monte de executivos em uma sala, em um planejamento estratégico, e obrigá-los a sair no final do dia com um propósito definido.

Leia mais

Como um integrador pode ajudar você a operar com Marketplaces

O mercado de venda on-line está em plena mudança e a abertura da possibilidade dos lojistas venderem seus produtos através de diferentes marketplaces traz novas oportunidades e também ameaças. Entre as ameaças, está a complexidade de gerenciar preço, estoque, pedidos e SAC em cada um desses canais de venda, gerando aumento de custo operacional e ao mesmo tempo forçando a redução de preços pela alta competitividade desses novos canais.

Só existe uma saída ao lojista: reduzir custos operacionais para manter a rentabilidade saudável e ter muito clara sua estratégia de atuação em cada marketplace. Leia mais