01/03/2018 Natália Kawatoko

Como fazer networking em eventos

Networking é indispensável. O simples fato de ir até um evento já é uma ótima experiência que somará em sua carreira, mas por que parar por aí quando existe a chance de estender esse aprendizado?

Os contatos que você conquista em um evento são úteis de inúmeras maneiras. Quer aproveitar melhor suas oportunidades de networking em eventos?

Veja abaixo:

  • O que é networking e qual a sua importância
  • Quantidade ou qualidade de contatos?
  • Qual é o melhor momento de fazer networking

Vamos começar a esclarecer a prática do networking!

O que é networking e porquê você deve investir nele em eventos

Networking é a capacidade de estabelecer relacionamentos baseados em interesses comuns.

A importância de se estabelecer uma rede forte de relacionamentos é potencializar nosso conhecimento e nossa capacidade de resolução de problemas, além de ampliar nossas possibilidades e horizontes por meio de relacionamentos.

Você pode fazer networking em muitos ambientes: em seu trabalho, durante a graduação, na internet (o LinkedIn está aí para isso!), enfim, opções não faltam!

Os eventos são oportunidades especiais, já que reúnem uma quantidade muito maior de pessoas focadas em um mesmo objetivo. E não se trata apenas de números: um congresso certamente concentrará especialistas no assunto, por exemplo.

Leia também: Bora palestrar? 10 motivos para você palestrar no TDC

Isso nos leva ao próximo ponto: na hora de fazer networking em eventos, devemos focar em conhecer o maior número de pessoas possível? Ou será que poucos contatos de qualidade valem mais a pena?

Quanto mais contatos, melhor?

Networking não é se relacionar com todo mundo, aqui a máxima do “quanto mais, melhor” não é tão válida. É importante termos a capacidade de identificar e estabelecer contato com pessoas que tenham interesses comuns, sejam estes atuais ou futuros. E lembre-se: procure pessoas que você também pode ajudar e colaborar, relacionamentos são feitos de trocas!

Outra questão importante quando se fala de networking é manter o contato frequente. Contatos pontuais e apenas a “troca de cartões” não fazem com que de fatos você estabeleça um networking para contatos futuros.

Qual é o melhor momento de fazer networking 

Na maioria dos eventos, cursos e treinamentos, existe a organização de espaços e momentos para a interação dos participantes, a fim de favorecer o networking. Nesses momentos, é importante “ter na mão” seus contatos e pedir o do outro também.

Mas é sempre bom ressaltar que o networking não é feito somente em eventos. As redes sociais são grandes aliadas nessa questão. A participação em grupos e associações são também são “berços” de networking.

Dica para manter contato

É importante relacionar aquela pessoa que você estabeleceu contato por meio do networking ao assunto ou motivo de interesse comum e, se possível, relacionar também ao local onde se conheceram. Isso facilitará o relacionamento posteriormente.

Outro ponto essencial é despertar o interesse do outro também! Não importa se você está começando na área, sempre existirá algo único em seu conhecimento. Mostre que você também tem a acrescentar para seus contatos, assim os relacionamentos serão muito mais firmes e duradouros.

Fique por dentro dos eventos de tecnologia

Está animado para ampliar sua rede de contatos, mas não sabe por onde começar?

Baixe o calendário dos Principais Eventos de Tecnologia em 2018. Você pode integrar suas datas favoritas à sua agenda pessoal, assim não perderá mais nenhum evento importante!

Conclusão

Trocar conhecimento e ser bem relacionado no mercado é primordial para qualquer carreira. Aqui, você conheceu algumas dicas para estabelecer e manter um bom networking.

Esperamos que esse artigo tenha ajudado!

Você conhece mais dicas de networking? Compartilhe com a gente nos comentários!

Comentários

comentários

Sobre o autor

Natália Kawatoko Natália Silveira Kawatoko é Gerente de Gestão de Pessoas da DB1 Global Software e é responsável pela gestão das áreas de Recrutamento, Seleção, Retenção, Desenvolvimento, Treinamento e Gestão do conhecimento. Sua missão é garantir que os melhores perfis e mais alinhados à DB1 sejam contratados, mantendo um alto índice de satisfação e um baixo índice de desligamentos voluntários. Natália é graduada em Psicologia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e possui MBA em Gestão Estratégica em Negócios pela Universidade de São Paulo (USP).