03/04/2018 Fernando Gomes

O que a Campus Party me ensinou

A Campus Party é um evento de 5 dias, 24h/dia, 12.000 campuseiros, 900 horas de conteúdos entre palestras e workshops divididos entre  870 palestrantes e ainda 40GB de internet. São conteúdos variados de ciência, tecnologia, empreendedorismo e negócios digitais.

Aqui, darei dicas para aproveitar a Campus Party, com base nas minhas experiências com o evento. Já participei da Campus Party como visitante e como empreendedor, então trarei as duas visões para o artigo. Espero que goste!

Como ir na Campus Party pela primeira vez

Em relação a primeira viagem, é importante planejar e consultar os guias disponibilizados. A dica fundamental que dou, e levei 4 edições para aprender, é se conectar com as caravanas e comunidades! Essa é a dica de ouro.

Apesar de ser uma aventura, e de certa forma é interessante explorar essa aventura da Campus sozinho, conhecer e ir ao evento fazendo parte de uma Caravana ou Comunidade faz muita diferença e melhora muito seu aproveitamento do evento. Eu poderia falar dezenas de vantagens e diferenças, porém vou elencar algumas das principais na minha visão:

4 motivos para ir de caravana até a Campus Party

1 – Custo reduzido

Caravanas já começam com a vantagem de terem códigos especiais de desconto na entrada e no camping. Além disso, a passagem em caravana fica mais barata! No meu caso, em algumas edições chegou a 40% de economia comparado a ir sozinho. Sem falar na alimentação: você consegue achar lugares em conta ou rachar uma pizza.

2 – Entrada antecipada

Caravanas tem entrada antecipada em relação aos demais campuseiros, e esta é uma vantagem considerável! Pense que você entra um dia ou meio dia antes, arruma sua barraca, toma um banho, descansa, talvez até passeia em SP, e no momento da abertura da área você está preparado para curtir!

3 – Experiência

Organizadores e outros da caravana já foram em várias edições da Campus Party e podem te passar as melhores dicas! Os melhores lugares para comer, a melhor forma de se organizar, de aproveitar melhor o evento. Isso sem falar na imensurável rede de network que a galera já tem.
Após ir em quatro edições sozinho, na quinta, eu percebi como meu network ainda era fraco comparado com uma caravana.

4 – Bancada reservada

Durante o evento, você passa o dia, tarde e parte da noite na Arena, lugar onde ficam as bancadas e onde ficará seu computador ou notebook. Além de não ter que ficar caçando um lugar livre toda vez que ir e voltar de sua barraca, você ainda conta com a segurança e tranquilidade de sempre ter pessoal de confiança por perto, podendo cuidar do seu equipamento.

Acampar na Campus Party: uma aventura que deixa saudade

Sobre acampar, talvez você não seja lá um escoteiro, mas a grande maioria que conheço e que já foi ao evento sente saudade de dormir naquela barraca. Damos até nome de Depressão Pós-Campus!
Pode não ser confortável como sua cama, não ser a ducha do seu banheiro! Mas toda vez que voltar do evento, vai sentir saudade do acampamento.
É uma aventura, é quase como acampar de verdade mas sem mato, sem mosquitos, sem ursos e fogueira, com luz, com internet, e com outros 8000 vizinhos!

A Campus Party é excelente para networking

Desde a primeira até a minha quarta participação no evento, sempre segui um sábio conselho de tentar me relacionar com as pessoas. Mesmo introvertido, mesmo com vergonha, resolvi tentar iniciar conversas: o tão famoso networking! E isso é algo extremamente importante e um diferencial.

Você pode sim aproveitar o evento todo sem fazer novos contatos, novas amizades, mas te digo: irá perder muito do potencial de todo o evento. Acredite, a maioria é tão quieta e introvertida quanto você, mas todos são muito acessíveis e você pode iniciar amizades que podem durar várias e várias edições CPBR.

LEIA TAMBÉM: Como fazer networking em eventos

Do networking ao empreendedorismo: oportunidades não faltam na Campus Party

Há 3 anos atrás, assisti muitas palestras relacionadas com startups e conversei com muitas pessoas no evento, aproveitando o networking. Nesse ambiente e buscando fazer algo a mais, desenvolvi e apresentei um projeto de startup em um workshop no evento que também promoveu um concurso de pitch (uma palavra que vem do inglês e remete ao discurso de vendedor, isto é, uma apresentação rápida).

Para o projeto em específico, não fui selecionado, porém tudo aquilo me motivou muito e segui na procura. Foi aí que, conversando com algumas amigas que conheci no próprio evento, surgiu a ideia da ElaGeek, uma marca de roupas geeks especializada no público feminino! Esse era o ambiente ideal para levantar o problema e validar a solução, e desde então nas duas últimas edições meu foco no evento se tornou divulgar e fortalecer este projeto. Estou no centro do púbico alvo da ElaGeek e também continuo aproveitando o evento para me atualizar como desenvolvedor e ainda aumentar a rede de network!

Conclusão: Explore a Campus Party ao máximo!

A Campus Party é um evento único, diferente. Você está imerso, literalmente acampado, na maior concentração de nerds, geeks, empreendedores, influenciadores e gente interessante! Além de ter acesso a conteúdos e workshops de ponta praticamente 24h por dia.

Vamos lá, se isso não fosse motivo o bastante, trago mais um: se você quiser um pouco de lazer geek, você está no evento com a melhor internet disponível!! Cheio de pessoas tão geek/nerds quanto você! Dezenas de casemods irados, jogos noturnos, simuladores, e muito mais.

Sem falar que para alguns mais descolados existe a Campus B, mas isso vou deixar para outra conversa 😉

Em tempo, nas últimas edições a Campus, que antigamente era apenas edição única no Brasil (SP), começou a reproduzir o evento em vários estados e regiões diferentes do Brasil. Por mais que não tenham a dimensão e expressão da principal em São Paulo, todas têm a mesma essência e muito conteúdo e diversão para serem aproveitados. Fique atento para a Campus Party mais próxima de você!

Para quem é de Maringá, recomendo que acompanhe a Maringeek, uma comunidade local que sempre organiza ótimas caravanas para a CPBR:

Site Maringeek

Página da Maringeek no Facebook

Grupo da Maringeek no Facebook

Bom evento!

Comentários

comentários

Sobre o autor

Fernando Gomes Fernando é desenvolvedor FullStackDevopsAgileEtc, atuando no mercado de software a 9 anos. Atualmente Desenvolvedor Sênior na unidade de IT Services dentro da DB1 Global Software. Campuseiro, empreendedor, nerd, geek e CEO da marca de roupas geek femininas, ElaGeek. Gosta de Rock, coisas nerds e gente doida.