24/01/2018 Tamara Coneglian

Trabalho Home Office no setor de TI: Dicas de como se preparar para as vagas

Sem tempo de ler agora? Ouça a matéria completa clicando no player abaixo:

Home office no Brasil: uma tendência

As mudanças no cenário político, social e econômico, afetam diretamente o (a) trabalhador (a) e sua relação com o trabalho. O modelo de trabalho home office (trabalho em domicílio) foi criado na década de 70 do último século, e surgiu para flexibilizar as condições de trabalho, e como forma de sobrevivência e adaptação das organizações frente às mudanças globais. Este modelo oportuniza diminuir o tempo de transmissão das informações e minimiza o tempo do processo de trabalho. As condições em que ocorre, evidenciam novas configurações de relações de trabalho, por conseguinte, exigem novas competências dos profissionais.

O modelo de trabalho home office, no que tange a flexibilização do jeito de se trabalhar, acompanhado de uma forma de controle do próprio trabalho, permite relações mais diretas e flexíveis entre os trabalhadores e também romper os limites da distância.

O sociólogo Bauman (2001), em seu livro Modernidade Líquida, menciona:

“Não importa mais onde está quem dá a ordem – a diferença entre ‘próximo’ e ‘distante’… está a ponto de desaparecer” (p. 16).

Quando a distância percorrida numa unidade de tempo passou a depender da tecnologia, de meios artificiais de transportes, os limites à velocidade de movimento existentes conseguiriam ser transgredidos: “apenas o céu era agora o limite, e a modernidade era um esforço continuo, rápido e irrefreável para alcançá-lo” (p. 16).

E como você pode aproveitar a tendência do home office? A seguir, veremos o impacto do modelo home office no mercado de TI para você ficar bem informado. Não trabalha com tecnologia? Fique tranquilo, darei dicas gerais para quem quer se preparar para o home office, independentemente da área de atuação!

Aumento do Home office no setor de Tecnologia da Informação

No Brasil, uma pesquisa realizada em 2016 por uma empresa de consultoria, com o apoio institucional da SOBRATT (Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades) e o patrocínio da GCONTT (Grupo de Consultoria em Teletrabalho), revelou alguns dados sobre o Teletrabalho. Dentre as diversas formas do Teletrabalho no Brasil, 68% de empresas são praticantes da modalidade home office; nos Estados Unidos e Canadá esse número chega a 85%; França e Alemanha com 77%. Apesar de menor quando comparado a outros países, já é perceptível a tendência de aumento no mercado brasileiro (SOBRATT, 2016).

Outro dado interessante que nos fornece a pesquisa, é que 80% das empresas praticantes da modalidade home office são dos setores de Serviços e Indústria de Transformação, sendo os segmentos mais presentes, em ordem de crescente de participação:

  • Tecnologia da Informação e Telecom (24%);
  • Químico, Petroquímico e Agroquímico (12%);
  • Serviços de Suporte e Provimento (09%);
  • Bens de Consumo (08%).

Um conglomerado de 80% das empresas implantou essa modalidade nos últimos 05 anos, e 67% das empresas que adotam essa modalidade são multinacionais.

De acordo com as empresas entrevistadas, a frase que melhor define o processo de home office é:

“Gerenciamento baseado em resultados, ao invés da presença física” (71%) (SOBRATT, 2016).

O avanço na velocidade das informações, e o caminho para a sociedade baseada em serviços e troca de informações, permite um aumento da modalidade home office ser aplicada para o setor de Tecnologia da Informação e Telecom. Os pesquisadores Ricardo Antunes e Ruy Braga têm desenvolvidos alguns estudos sobre esse contexto, dizendo que os grupos de trabalhadores de Telecom e Tecnologia da Informação, foram os setores representativos das mais importantes transformações pelas quais atravessou a economia nos últimos quinze anos (ANTUNES; BRAGA, 2009). E consequentemente, foram os setores nos quais os trabalhadores mais foram impactados com essas mudanças.

As vagas home office ofertadas pelo setor de TI vêm aumentando muito no Brasil, bem como os profissionais interessados em trabalhar nesse modelo, por isso esse artigo tem o objetivo de ajudar os profissionais que estão fazendo home office ou que pensam em adotar esse novo modelo de trabalho.

Qualquer pessoa pode trabalhar home office?

O principal critério para a pessoa saber se ela pode ou não trabalhar home office, é primeiramente sentir o desejo de trabalhar nesse formato e estar disposta a encarar uma mudança no formato de trabalho; além de estar aberta e procurar desenvolver algumas competências para conseguir manter e até aumentar a sua produtividade e felicidade no trabalho.

Dicas para quem quer trabalhar home office

Diante disso sugiro algumas dicas para você que trabalha ou está pensando em trabalhar com o modelo home office:

  1.  Coloque pequenas metas de entregas diárias, e acorde com você mesmo quais horários você se sente mais produtivo para realiza-las. Essas pequenas formas de organização do seu trabalho te permitirá ser mais autônomo, responsável e organizado;
  2. Desenvolva sua autonomia e sua responsabilidade, pois o modelo home office é orientado a resultado e entrega, e uma de suas vantagens é a autonomia que o trabalhador home office tem para trabalhar mais à vontade, porém cumprindo com os prazos acordados com o time e com o gestor;
  3. Mantenha um bom relacionamento com quem você trabalha: sempre que puder, faça visitas presenciais para realizar algumas reuniões com seu gestor e com o time, isso permite que o processo de comunicação fique mais ágil, mais entrosado e fluído entre você e as pessoas que você trabalha, criando um ambiente de maior confiança entre vocês;
  4. Escolha alguns eventos da sua área para participar durante o ano, que não sejam virtuais; o trabalho home office faz diminuir o contato pessoal com outros profissionais, por isso os eventos presenciais, além de permitir que você se atualize sobre os principais assuntos tendências da sua área, permite que você desenvolva seu Networking;
  5. Organize um espaço na sua casa aonde você possa se concentrar e trabalhar com mais atenção, e deixe seu espaço de trabalho o mais confortável possível. Se puder, decore seu ambiente de trabalho! Na sua casa você tem a liberdade de deixar seu escritório com a sua cara.

 

Boa sorte a todos que estão se preparando ou já estão trabalhando no home office!

 

Referências:

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

SOBRATT – Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades. Pesquisa home office Brasil: Teletrabalho e Home Office, uma tendência nas empresas brasileiras. São Paulo, 2016. Disponível em: http://www.sobratt.org.br/index.php/11-e-12052016-estudo-home office-brasil-apresenta-o-cenario-atual-da-pratica-no-pais-sap-consultoria/.

 

Comentários

comentários

Sobre o autor

Tamara Coneglian Tamara N. M. Coneglian é Analista de Recrutamento e Seleção, trabalha na DB1 há 6 anos, e é Professora da Faculdade Cidade Verde. É formada em Psicologia pela UEM (Universidade Estadual de Maringá); possui especialização em Gestão de Pessoas pela FGV (Fundação Getúlio Vargas); e atualmente é mestranda de Psicologia do Trabalho com ênfase nos estudos sobre Trabalho Home-Office.