skip to Main Content
Ciclo De Melhoria Contínua

Ciclo de Melhoria Contínua

O Artigo desta semana falaremos sobre Ciclo de Melhoria Contínua – PDCA.

O Ciclo PDCA é um método interativo de negócio focado na melhoria contínua. Ele enfatiza e demonstra em quatro passos que os programas de melhoria devem começar com um planejamento cuidadoso, resultar em uma ação eficaz, e mover-se novamente para um planejamento cuidadoso, em um ciclo contínuo.

O PDCA partiu de um sistema inicialmente desenvolvido por Walter Shewhart, um pioneiro estatístico responsável pelo desenvolvimento de controle de processos estatístico no “Bell Laboratories” (Estados Unidos) em 1930.

Em 1951, executivos japoneses fizeram uma correlação da Roda de Deming com quatro passos básicos: Planejar, Fazer, Checar e Agir. Desta forma, foi criado o ciclo PDCA, cujo nome representa as iniciais de cada etapa.

Plan (Planejar)

É o primeiro ciclo do processo com foco no planejamento. Neste passo, parte-se do princípio que, para melhorar algo, é preciso saber o que está acontecendo de errado e levantar ideias para resolver os problemas. Assim, é preciso reunir um time diversificado de pessoas para alavancar o maior número de questões possíveis sobre o problema e assim identificar as soluções que poderão compor um plano de ação. Veja algumas perguntas a serem respondidas para que possamos realizar um bom planejamento:

  • Quais são os problema?
  • Quais os processos estão relacionados a este problema?
  • Quais informações e dados estão disponíveis sobre este problema?
  • Quais são as ferramentas de controle utilizadas?
  • Qual o padrão que está estabelecido e qual o novo padrão?
  • Quais são os objetivos e as metas que devem ser atingidos?
  • Quais métodos permitirão que as metas sejam atingidas ?
  • Em quanto tempo as metas deverão ser atingidas?
  • Quais cursos e treinamentos serão necessários?

Metas para manter e Metas para melhorar

É necessário levantar quais são as metas para os diferentes processos. Nem sempre é possível melhorar a performance em todas as tarefas e justamente por isso que é prudente levantar quais são os indicadores que deverão manter a performance e quais são os indicadores que devem melhorar para que ocorra a melhoria no processo.

Do (Fazer)

Após planejar, é hora de executar. É neste momento que o plano de ação é colocado em prática. Para ter sucesso nesta etapa, é necessário que a equipe tenha competência técnica e habilidade para executar as atividades que compõem o plano. Caso haja dificuldade na execução das atividades, deve-se partir para treinamentos e cursos afim de promover a capacitação da equipe.

Check (Checar e Verificar)

Nesta fase, você poderá medir a eficácia da “solução piloto” e reunir as lições aprendidas avaliando o que pode melhorar. Dependendo do sucesso das atividades planejadas e colocadas em práticas, do número de melhorias identificadas e do alcance das ações, é possível repetir o “fazer” e verificar as outras fases incorporando melhorias adicionais. Uma vez que finalmente as pessoas estão convencidas de que os custos seriam superiores aos benefícios de repetir os ciclos anteriores, então é o momento de passar para o próximo passo.

Act (Agir)

Agora tem-se a solução completa implementada. No entanto, o uso do PDCA não para por aí. É necessário atuar recorrentemente sobre os problemas apontados durante a implantação do PDCA e os dados levantados na fase anterior serão utilizados para voltarmos a primeira etapa (Planejar) de forma a reiniciar todo o ciclo. O novo planejamento é o indício de que o processo de melhoria contínua está em movimento.

Cuidados na implantação do PDCA.

O PDCA é uma ferramenta que contribui muito para o processo de melhoria contínua, entretanto é importante ter a ciência de que:

  • Deve-se ter disciplina em todas a etapas. Não comece a fazer sem planejar e não comece a checar sem fazer, respectivamente;
  • Defina claramente as metas e os processos que serão necessários para alcançá-las;
  • Prepare as pessoas envolvidas;
  • Não pare após o primeiro ciclo.

Claramente, o uso do PDCA é mais lento e mais comedido do que um simples “fazer”. Em situações de emergência de verdade, isto significa que ele pode não ser adequado. No entanto, é fácil para as pessoas pensarem que as situações são mais emergenciais do que na realidade elas realmente são. Por isto deve-se sempre dar prioridade a um processo planejado e analisado.

Quando usar o PDCA

O ciclo PDCA é uma maneira útil de prover soluções e controlar processos. É particularmente eficaz para:

Ajudar na implementação do Kaizen ou processos de melhoria contínua, quando o ciclo se repete diversas vezes identificando e resolvendo novas melhorias.

Identificar novas soluções e melhorias de processos que se repetem com frequência.

Explorar uma série de possíveis soluções para um problema e tentar explorá-las de forma controlada, antes de escolher uma para a plena implementação.

Evitar o desperdício em grande escala de recursos oriundos com a implementação de uma solução medíocre ou pobre.

E ai, o que achou deste artigo?, comente, compartilhe, pergunte. A colaboração move o mundo!

Grande Abraço e até a próxima.

David Santos

Diretor Executivo | DB1 Global Software no DB1 Group.

Tenho conhecimentos em análises, avaliações de viabilidade econômico-financeiras, desenvolvimento e implantação de sistemas de informação, utilizando metodologias ágeis, visando automatizar processos e rotinas de trabalho entre times e departamentos da empresa. Com 12 anos de experiência em TI, vivência em consultoria e atendimento a grandes clientes.

Este post tem 0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top