skip to Main Content

Inteligência Emocional no Ambiente Corporativo

Bom, vou começar me justificando de, porque alguém que não tem formação em humanas vai falar sobre emoções? Fica cada vez mais evidente as características e motivações das gerações X, Y, Z em um ambiente corporativo, percebi também que, não somente suas motivações, mas o quanto emocionalmente estas pessoas estão ou não preparadas, ou melhor, o quanto elas sabem de si mesmo para fazer parte de um time multifuncional.

Dentro deste contexto, percebo que excelentes profissionais não conseguem atingir seus máximos resultados, por isso resolvi compartilhar minha percepção sobre o tema citado. No final do Artigo, deixo as referências e créditos.

No mundo corporativo, os conhecimentos técnicos geralmente fazem com que os colaboradores sejam contratados, enquanto os problemas comportamentais fazem com que eles sejam demitidos. A incapacidade de se relacionar com os outros e de lidar com situações delicadas estão entre os principais fatores que prejudicam a imagem e a carreira de muitos profissionais. Pensando nisso, desenvolver a inteligência emocional no trabalho pode se um grande diferencial.

A Psicologia denomina como inteligência emocional a capacidade de administrar emoções para alcançar um determinado objetivo. É importante que as pessoas aprendam a lidar com suas inseguranças e seus medos para obter êxito não somente na vida pessoal, mas também em suas carreiras.

Colaboradores que possuem essa competência permitem que se crie um ambiente de trabalho saudável, harmonioso e produtivo em resultados e ideias. Saber agir emocionalmente com inteligência traz muitas vantagens para o cotidiano de qualquer profissional. Entenda o motivo.

ilustração da balança entre emoção e razão - inteligência emocional

Áreas de habilidade

inteligência emocional pode ser dividida em cinco áreas de conhecimento. São elas:

  1. Autoconhecimento emocional: capacidade de reconhecer diferentes sentimentos em si mesmo.
  2. Controle emocional: saber lidar com os próprios sentimentos e emoções, adequá-los e de certa forma controlá-los de acordo com cada situação.
  3. Automotivação: a habilidade em dirigir as emoções em prol de um objetivo.
  4. Saber reconhecer sentimentos e emoções em outras pessoas.
  5. Possuir a habilidade de se relacionar com terceiros de forma saudável e equilibrada para ambos.

No ambiente de trabalho

Saber lidar com as emoções e sentimentos próprios e alheios é de suma importância na convivência com outras pessoas, principalmente no âmbito profissional.

Descontrole emocional e alterações repentinas de humor em ambientes corporativos acabam desencadeando situações desconfortáveis, constrangedoras e que acabam alimentando fofocas e intrigas. Trabalhar suas próprias emoções e sentimentos, além de evitar esses acontecimentos, pode trazer inúmeras vantagens para sua vida profissional.

inteligência emocional no trabalho nos ajuda a discernir nossos próprios sentimentos e também as emoções dos nossos colegas, nos tornando capazes de contornar situações que poderiam prejudicar nosso desempenho.

Relações desfavoráveis entre colaboradores, a falta de postura de algum colega, o estresse do dia a dia, um feedback negativo, um gestor insatisfeito ou mal-humorado e diversos outros fatores podem deixar o colaborador desestabilizado e prejudicar o ambiente de trabalho.

Nessas ocasiões, a melhor maneira de reagir é controlar as emoções, manter a calma e procurar raciocinar e tomar atitudes de acordo com a situação. E, sem autoconhecimento e equilíbrio emocional, isso é quase impossível.

Por esses e outros motivos, a inteligência emocional é um diferencial importante para que seus objetivos profissionais e pessoais sejam alcançados e para evitar que você se deixe abalar pelos conflitos e adversidades diárias. Além disso, nada como um bom relacionamento dentro da empresa para melhorar os resultados e contribuir para o bem-estar e a convivência pacífica entre colegas, líderes e subordinados.

Dicas para desenvolver a inteligência emocional

  • Observe e analise seu próprio comportamento e esteja atento quanto às suas reações frente a diferentes situações. Analisando suas atitudes, é possível compreender como elas impactam sua relação com as outras pessoas, estabelecendo mudanças quando esses resultados forem negativos.
  • Aprenda a dominar suas emoções e controlar seus impulsos antes de se decidir ou se pronunciar quanto a assuntos importantes. Em momentos assim, exercícios de respiração e até mesmo um breve minuto de silêncio podem ajudar.
  • Por mais difícil que seja, é de suma importância aprender a lidar com as emoções negativas (angústia, medo, raiva, ansiedade) e não deixar que elas dominem você.
  • É preciso também aprender a lidar com a pressão do dia a dia e não deixar que as emoções tomem o controle. Ao se sentir pressionado pelas cobranças do trabalho, procure relaxar e controlar a ansiedade, tomar um café, encontrar em colega e contar um piada pode ajudar. Atividades físicas podem ajudar muito, conectar o corpo com a mente é fundamental.
  • Controlar as emoções não significa reprimir sentimentos, pois é importante para a sua saúde mental expressar sua opinião e como você se sente. Contudo, no ambiente de trabalho, você deve encontrar o próprio equilíbrio para colocar seus pensamentos de forma equilibrada e racional. Esta difícil? tenho certeza que onde você trabalha tem aquela colega parceiro, o RH é maneiro e você pode contar com eles.
  • A falta de empatia é uma das maiores falhas da humanidade. Procure desenvolver esse sentimento, colocando-se no lugar do outro para tentar compreender as atitudes de outras pessoas. Assim, é possível praticar a tolerância e o respeito, seja no trabalho ou fora dele.

Agora acredito ter passado um pouco de como eu enxergo a importância da inteligência emocional no ambiente profissional e quanto ela pode prejudicar ou performar seu desempenho dentro de sua organização.

Embora não seja fácil, é possível trabalhar seu emocional para encontrar o equilíbrio entre razão e sentimento e melhorar ainda mais o seu desempenho no trabalho.

Referência: Livro: Liderança, A inteligência emocional na formação do líder de sucesso, Daniel Golemman.

David Santos

Diretor Executivo | DB1 Global Software no DB1 Group.

Tenho conhecimentos em análises, avaliações de viabilidade econômico-financeiras, desenvolvimento e implantação de sistemas de informação, utilizando metodologias ágeis, visando automatizar processos e rotinas de trabalho entre times e departamentos da empresa. Com 12 anos de experiência em TI, vivência em consultoria e atendimento a grandes clientes.

Este post tem 0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top