O que projetos de desenvolvimento de software e cervejas artesanais tem em comum?

Você pode achar que a comparação é absurda, mas sim, a produção de uma cerveja artesanal pode ser comparada a projetos de software desde a primeira etapa. E é nesse primeiro momento da contratação de uma fábrica de software que vamos focar aqui: a análise de requisitos é indispensável tanto para o software que você pretende utilizar, quanto para a cerveja que deseja degustar. Mas fique tranquilo: desenvolvedores não trabalham alcoolizados.

Vamos então criar um paralelo entre duas situações: de um lado, a necessidade de um software para uma farmácia. De outro, o desejo de uma cerveja exclusiva para uma festa de fim de ano.

Imagine então que essas são as únicas informações passadas, tanto para a fábrica de software, quanto para a cervejaria. Um tanto amplo, não? Afinal, qual o tipo de software e com quais funções? E a cerveja, qual será a família, a cor, o teor alcóolico? Servirá quantas pessoas? Esse procedimento de especificar o que precisa é a Análise de Requisitos, indispensável para uma estimativa de prazos, preços e o alcance de resultados assertivos.

Cada software e cada cerveja tem seus objetivos

Dentro dessa análise, o primeiro passo seria a definição do objetivo principal e secundário.

Por exemplo:

  • Objetivo principal: Um software para farmácia.
  • Objetivo secundário: Que tenha fluxo de caixa.

E pensando na cerveja artesanal, seriam estes:

  • Objetivo principal: Uma cerveja artesanal especialmente para uma festa.
  • Objetivo secundário: Deve ser frutada.

Você deve concordar que ainda são informações amplas, que precisam de mais detalhes para que não existam frustrações e retrabalho. Vejamos então a segunda etapa da documentação. Leia mais

Desenvolvimento com fábrica de software vai além do menor preço

No desenvolvimento com fábrica de software, será que contratar quem oferece o menor preço é a melhor saída? Pode ser que sim, se você não valorizar a qualidade. Mesmo que você considere que seu projeto é algo simples (que não pode ser sinônimo de mal feito), deixar de lado a experiência de qualidade significa tempo, dinheiro e trabalho perdidos.

Por isso, olhe os diferenciais! Você pode avaliar se a fábrica de software oferece valor agregado mesmo antes de fechar negócio. Veja abaixo o que esperar de uma fábrica e como você pode contribuir para que o projeto seja um sucesso!

Aderência ao negócio

Se a fábrica de software não sabe o que o cliente espera do produto, o resultado tende a ser catastrófico.

Veja se a fábrica propõe visitas e se disponibiliza a fazer as reuniões necessárias para entender sua empresa, suas necessidades e a finalidade do software.

Entender a expectativa e mostrar a realidade

O que é possível e o que não é possível? Qualidade não é discutível em nenhuma hipótese, uma fábrica profissional não aceita práticas duvidosas que comprometam a entrega e a verdadeira solução do problema.

O desenvolvimento com fábrica de software precisa ser transparente e pontuar situações de risco.  Você gostaria de ser avisado antes de algo dar errado, não é? Então procure sempre uma fábrica que exponha todos os cenários e saiba medir riscos com antecedência. Isso é questão de confiança, credibilidade e segurança!

Exemplos de risco: volumetria e escalabilidade

A volumetria se refere ao número de informações dentro do sistema, e a escalabilidade mostra o quanto esse software pode crescer.

Imagine um prédio de 5 andares. A volumetria seria a avaliação de quantas pessoas esse prédio comporta. A escalabilidade observaria se a arquitetura aguenta crescer mais 5 andares. Ambas as informações impedem que medidas imprudentes sejam tomadas, prevenindo riscos. Leia mais

Omni Soluções Financeiras e a desburocratização por meio da plataforma mobile

O processo para concessão de crédito de veículos costuma ser bastante trabalhoso. Com a esperada recuperação na venda de veículos que vem sendo registrada nos últimos meses, a ANEF (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras) estima que deverão ser liberados R$ 90,6 bilhões para o financiamento de veículos.

Facilitando o progresso

Com o segmento em ebulição, a Omni Soluções Financeiras revolucionou todo o processo de análise de crédito e anuncia a plataforma mobile e desktop Omni+, desenvolvida pela DB1 Global Software, que deverá beneficiar mais de 222 mil pessoas na cadeia, entre lojistas, agentes de crédito e consumidores. A mudança foi impulsionada pelo desejo de colocar o benefício aos clientes no centro do processo.

Como o Omni+ funciona

O APP Omni+ realiza a análise do crédito e simula as condições de financiamento de um veículo em poucos minutos, a partir do preenchimento de uma ficha de dados na tela de um smartphone, tablet ou computador. Também é possível ajustar as condições da compra às possibilidades do cliente em tempo real, com simples toques na tela.

O Omni +, primeira plataforma mobile e desktop da Omni Soluções Financeiras, proporciona os seguintes benefícios: Leia mais

MapReduce e sua utilidade

Um dos grandes desafios computacionais da atualidade é a manipulação inteligente de grande quantidade de dados. Sistemas corporativos, serviços e sistemas Web, mídias sociais e entre outros, produzem um volume impressionante de dados.

A maioria desses dados são armazenados de forma não-estruturada, além de linguagens e formatos diversos, em muitos casos, incompatíveis entre si. Esses se tornaram uma valiosa fonte de informação. Um exemplo de manipulação de grande quantidade de dados é a empresa Google, que não possui um alto valor agregado somente por seu poderoso algoritmo de busca de páginas Web e seus inúmeros serviços disponíveis, mas também por manter um grande volume de dados de seus usuários.

São esses dados que, ao passarem por análises, tendem a se tornar valiosos, permitindo a criação de soluções inteligentes. Neste artigo será abordado o modelo MapReduce e sua utilização para a manipulação de grande quantidade de dados. Esse foi proposto primeiramente pela empresa citada no exemplo anterior: a Google, no ano de 2004.

O funcionamento do MapReduce

O MapReduce possui um conjunto de informações único, que é dividido em unidades e estas unidades são mapeadas paralelamente. Logo após, possuem-se as etapas de sort e shuffle: o sort ordena esses dados e o shuffle é a distribuição dos dados organizados em grupos para serem atribuídos aos nós de Redução.

Esse modelo demonstrou ser adequado para trabalhar com problemas que podem ser particionados ou fragmentados em subproblemas. As funções Map e Reduce podem ser aplicadas separadamente a um conjunto de dados. Se os dados forem suficientemente grandes, podem ainda ser divididos para serem executados em diversas funções Map ao mesmo tempo.

MapReduce processo de contagem de palavras

Figura 1

Para entendermos melhor vamos analisar a Figura 1 com um grupo de palavras a serem analisadas: Leia mais

A importância da Integração Contínua, utilizando Jenkins e SonarQube

concept of DevOps, illustrates software delivery automation through collaboration and communication between software development and information technology operations  in agile development process

Produzir software de qualidade é uma tarefa difícil, que exige um constante monitoramento para mantê-lo íntegro.

A integração contínua é uma técnica de desenvolvimento que busca diagnosticar os bugs (defeitos) e problemas de integração mais rapidamente, utilizando um repositório de código único e executando o build (construção) do software diariamente.

 

Qual o principal ganho nos projetos com a Integração Contínua?

Imagine vários desenvolvedores codificando módulos de um mesmo projeto, é natural que colisões de código possam surgir. É bem provável que, em algum momento, um desses módulos seja alterado, simultaneamente, por dois ou mais desenvolvedores ocasionando problemas

A integração contínua atua exatamente antecipando tais situações, permitindo que o time reaja imediatamente e garanta uma evolução muito mais segura do produto. Afinal, “é melhor prevenir que remediar”’. Leia mais

A DB1 acaba de renovar sua certificação CMMI Nível 3 e reafirma sua aderência ao padrão internacional de qualidade de software

“A DB1 foi uma das primeiras empresas do Brasil a receber a certificação CMMI, em 2010, e já utilizando metodologias ágeis, o que nos permite ter uma eficiência muito grande na entrega e na padronização de processos. Os índices de entrega de projetos estão acima de 90%, dentro do prazo, escopo e custo contratados, com índice de retrabalho inferior a 4%. A certificação CMMI referenda todo o trabalho que vimos realizando com foco na qualidade e para entregar a nossos clientes software funcionando de primeira”, conta Ilson Rezende, presidente fundador da DB1.

Leia mais

Parceria com a FPP proporcionou primeiro projeto global à DB1

A parceria entre a DB1 e a FPP nasceu em 2015 com o intuito de desenvolver uma ferramenta de feiras virtuais para estudantes que procuram estudar em outros países. A FPP é líder mundial nesse segmento e trabalha criando um vínculo entre os estudantes que procuram fazer qualquer curso de interesse no exterior, desde idioma até bacharelado, e as instituições que prestam esse tipo de serviço. “É bastante interessante essa parceria que a DB1 tem com a FPP porque a gente acaba aprendendo bastante coisa com eles. Eles têm uma veia bem voltada à inovação e à tecnologia e esse é um dos motivos principais de serem os líderes mundiais no mercado” pontua Tiago Hlatki, gerente de projetos DB1 IT Services.

Leia mais

Pra que certificação de qualidade de desenvolvimento de software?

Pra que certificação de qualidade de desenvolvimento de software

Em uma visita comercial recente, fui indagado sobre o “porque certificar o processo de desenvolvimento de software?

Bom, se a implantação do certificado engessar o processo, não serve para absolutamente nada.

Agora, se o processo de certificação se encaixar na cultura de sua empresa, fazer parte do seu dia a dia, fazer parte das metodologias que você aplica e ajudar a manter o “trem no trilho”, agregando valor aos times de desenvolvimento, testes, qualidade, analistas, a resposta para a pergunta acima é praticamente respondida.

Leia mais