Software parametrizável ou personalizável, qual a melhor estratégia para desenvolvimento?

É muito comum que empresas sofram as consequências de um legado de decisões tomadas sem considerar os impactos. Para qualquer empresa que desenvolva software, decidir quando e como deve-se modificar o sistema é um trabalho que exige responsabilidade, pois muitas vezes os reveses de ter que sustentar tal código custam mais do que escrevê-lo. 

São diversas as estratégias que podem ser adotadas para desenvolver soluções sistêmicas. Por exemplo: desenvolver de forma unitária e escalável “software de caixinha”; com componentes acopláveis; parametrizável, com opções de ligar ou desligar rotinas; personalizável, que permita codificar soluções em cima de um core base; etc. Vale lembrar que cada uma delas tem suas vantagens e desvantagens, pois tudo depende do problema que se pretende resolver. 

Escolhendo a melhor estratégia de desenvolvimento para cada perfil de empresa 

A estratégia adotada na concepção de uma solução sistêmica pode mudar muito dependendo de qual objetivo se pretende alcançar. Um fator importante é: para quem está sendo desenvolvido? Ou seja, qual o perfil do seu público-alvo? 

Para ser mais específico, tomaremos como base uma solução ERP (sistema integrado de gestão). Assim podemos imaginar situações práticas e definir cenários hipotéticos para cada perfil de empresa. 

Dependendo do movimento operacional,  estratégia e capacidade financeira, as empresas podem: querer melhorar seus processos, apenas sistematizar processos que já estão bem definidos, estar focadas em melhorar seus resultados, dentre muitos outros objetivos. Vamos entender três perfis de empresas e que tipo de solução pode ser mais adequada.   Leia mais

Estratégias de integração ERP nos dias de hoje

Hoje em dia, agilidade é algo que empresas buscam a todo momento. Processos mais ágeis fazem com que a empresa consiga ter uma performance melhor, você também pode focar em colocar esforço em projetos maiores e que realmente demandam tempo e mão de obra. Enquanto grandes sistemas de ERP podem facilitar praticamente qualquer coisa dentro das empresas, muitas já acreditam que eles têm se tornado um pouco genéricos apesar de essenciais para o funcionamento da empresa no dia a dia.

Isso faz com que corporações busquem pacotes mais personalizados e especializados para seu segmento, região de atuação ou até mesmo tamanho. Os avanços da tecnologia também oferecem para as empresas a oportunidade de fazer investimentos em sistemas baseados na nuvem e esse é o grande desafio das integrações de ERP nos dias de hoje: conseguir trabalhar em uma realidade híbrida onde empresas estão começando a migrar seus dados para a nuvem.

Conhecer e lidar com os desafios

Ter diferentes sistemas integrados em uma só plataforma também demanda uma necessidade de integrar diferentes dados e tecnologias, com segurança e integridade. A responsabilidade de fazer isso acontecer da melhor maneira possível, na maioria dos casos, é entre as empresas fornecedoras das tecnologias. Por exemplo, a comunicação entre o ERP e o fornecedor de WMS. Isso faz com que o desafio seja ainda maior. Leia mais